Nos bastidores do Yoga pela Paz

No momento em que caminhava através do parque do Ibirapuera na manhã do último domingo pensei: como vou narrar este domingo? Descrevendo esse frio?! Ah, como podia ser um daqueles domingos de sol naturalmente inspiradores e perfeitos...
Quando cheguei próximo do palco observei as pessoas que buscavam ficar mais próximas umas das outras, para quem sabe assim gerar calor humano. Via famílias com crianças pequenas deixando o local... As nuvens carregadas traziam mais frio e uma fina garoa...

Mas foi durante o discurso do Swami Chidananda que obtive minha resposta...

No exato momento em que ele pronunciava o que é yoga um raio de luz pura surgiu por alguns míseros minutos; um brilho de sol que aqueceu o coração de todos presentes. A partir de então alguns chamaram o fato de mera coincidência, outros acharam o guru um homem de sorte porque abriu um sol bem quando pronunciava lindas palavras, outros ainda disseram que aquilo era um sinal divino, notava-se um burburinho aqui e ali “nada é por acaso” diziam.
Eu me silenciei... como num frame tudo parecia mais lento e só pude sentir a energia que aquele sinal, qualquer que tivesse sido a sua explicação, provocou. Agradeci. E permaneci até o último minuto do encerramento... em paz.

1 comentários:

Decio Rafael disse...

Um momento de paz sob um céu que deixou vazar a luz da esperança em momento de oração.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...